sexta-feira, 8 de abril de 2016

Investigação sobre a explosão em Fazenda Botafoogo

Uma análise preliminar da Polícia Civil aponta que as causas da tragédia podem ser vazamento de gás natural da CEG ou acúmulo de metano, proveniente de esgoto acumulado em um vão de 50 centímetros existente entre o piso dos imóveis e o solo. A explosão aconteceu de baixo para cima, e a perícia encontrou nos oito apartamentos do térreo detritos agarrados no teto. O material foi levado para análise e, se houver neles vestígios de fezes, ganhará força a hipótese de gás metano como combustível para a explosão. A polícia já identificou um escape de gás natural dentro do apartamento 108, mas não havia vestígios de que o equipamento tenha explodido no local. A perícia está focada no apartamentos 107, onde há indícios de fogo, e do 105, que ficou repleto de entulho. Quando houver a retirada dos escombros, os peritos voltarão ao prédio para exames complementares, mas eles já descartaram que o acidente tenha sido causado pela explosão de botijões — embora dois apartamentos do térreo estivessem usando este tipo de gás, os bujões estavam intactos. Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/condominio-que-teve-explosao-no-rio-chamou-ceg-quatro-vezes-so-em-marco-19026048.html#ixzz45EU0HqCL
Postar um comentário

Indenização por morte em acidente de trabalho

Confira os 2 tipos de indenização a que têm direito os parentes de funcionário que morre após acidente de trabalho. A indenização por dan...