segunda-feira, 19 de março de 2012

Chevron pode ser proibida de atuar no Brasil

Depois de ter seus executivos e funcionários impedidos de sair do País, as empresas petroleiras Chevron e Transocean também serão denunciadas pelo Ministério Público Federal, podendo ser multadas e até interditadas, isto é, a proibidas de operar no País.


A informação foi dada ontem pelo procurador da República em Campos (RJ) Eduardo Santos de Oliveira. Ele aguarda informações do inquérito da Polícia Federal, da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e do IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis para oferecer denúncia criminal à Justiça Federal até o fim da semana.

Oliveira solicitou esclarecimentos à ANP sobre outro ponto que pode agravar as penas da Chevron. O MPF diz ter sido informado pela agência de que a Chevron solicitara a paralisação e não a suspensão das atividades no Brasil. 'A Chevron não pode sair sem finalizar o abandono (fechamento) do poço. Quero entender a dimensão do pedido. Uma série de atitudes da empresa demonstra seu desprezo pelo acidente e os danos causados', disse ao Estado.

Em novembro passado, quando ocorreu o primeiro vazamento do poço da Chevron no Campo de Frade, na Bacia de Campos, a ANP já havia determinado a suspensão das atividades de perfuração da empresa em território nacional, até que fossem esclarecidas as causas do problema e restabelecidas as condições de segurança na área.

Anteontem, um dia após nova mancha de óleo ser avistada, a Chevron Brasil afirmou em nota que já havia suspendido temporariamente a produção no local. A petroleira também informou que vai fará um amplo estudo técnico para entender melhor a estrutura geológica do Campo do Frade. A produção da petroleira ali é de 61,5 mil barris diários.

Segundo o procurador, a companhia deveria gerir a crise gerada pelos vazamentos, mas tem apenas tentado minimizar os problemas com respostas evasivas e informações pouco claras. Na acusação que enviará à Justiça Federal, o MPF pode requerer até mesmo a prisão preventiva dos acusados. As penas individuais por crime ambiental e falsidade ideológica podem passar de 18 anos mais multa.

Monitoramento isento. O oceanógrafo e professor da Universidade Estadual do Rio (Uerj) David Zee alertou ontem que mesmo com a suspensão das operações pode vir a acontecer um acidente ainda maior por conta das falhas geológicas já identificadas na região. Até agora não está clara a causa do novo vazamento, mas há fortes sinais de que seja consequência do anterior. O procurador Oliveira também avalia que o vazamento no Frade parece estar fora de controle.

A Marinha deve realizar novos sobrevoos ao longo da semana.

Por MARIANA DURÃO / RIO, estadao.com.br, Atualizado: 19/3/2012 3:05

sexta-feira, 16 de março de 2012

Algumas considerações sobre o Curso de Petróleo e Gás

André Luiz Palmeira Costa CRQ 3ª Região nº. 03252123




Bom dia! Senhores. Voltamos para desmitificar algumas coisas a respeito do Curso de Petróleo e Gás.

Não existe curso exclusivo de petróleo e gás. Esse curso foi criado e desenvolvido no Rio de Janeiro por um grupo de professores em 2005, antes existiam cursos individualizados. Por tanto não tem nada de exclusivo nesse curso. As empresas que vieram depois, no caso da Plataforma Escola (2007), seguem a receita campeã e adiciona o “ESTUDE COM QUEM FAZ” contratando para os seus quadros de professores que são profissionais atuantes na área. Hoje existem dezenas de cursos com mesmo conteúdo, não tem como mudar isso. O diferencial está na qualificação dos profissionais envolvidos no projeto de implantação da empresa de treinamento, no caso da Plataforma Escola (André Luiz Palmeira Costa Tecnólogo e Pós-graduado em Geologia e Geofísica). Pesquisem as outras. Nos anúncios todos são chocolates, mas existe o melhor chocolate. Outro diferencial é o desenvolvimento do material pedagógico, no caso da Plataforma Escola, desenvolvido exclusivamente para o curso uma vez que os profissionais envolvidos são formados em petróleo e gás ou afins para indústria. Hoje eles trabalham ou trabalharam em empresas de exploração, perfuração, distribuição, refino, comercialização, exportação e importação, laboratórios de pesquisas e muitas outras, sendo assim capazes de desenvolver material de ponta e não ficar copiando materiais existentes.

Existem três maneiras de adquirir apostilas e livros com os conteúdos para ministrar treinamentos: Comprando das empresas idôneas que existe no mercado, Desenvolvendo junto a um corpo técnico competente, ou tirando da internet ou das pessoas que desenvolveram. Por tanto aluno, pesquise antes de firmar um contrato. Pergunte a quem está lhe propondo uma mudança de vida, “vendendo um sonho”: O que é petróleo? Onde e como ele ocorre? Por que barril? Por que upstream e downstream?

Notem que ter o treinamento com quem é da área de petróleo e gás trata-se do grande diferencial no mercado de trabalho. Não existe ”Encaminhamento de Emprego” A maior empresa do país é de economia mista e administrada pelo Governo Federal por tanto seu acesso somente via concurso público. Transocean e Pride só para citar as maiores empresas de perfuração do mundo que estão instaladas no Brasil, mas por se tratarem de multinacional tem todo seu processo seletivo desenvolvidos por conceituadas empresas de RH que tem inscrições individualizadas (essa sim a plataforma escola tem parceria, verifique no site www.plataformaescola.com). Não podendo ser feitas por empresas de treinamentos.

Curso de Salvatagem (que não existe mais, hoje e o CBSP – Curso básico de Segurança em Plataformas) e Huet só pode ser ministrado por empresas certificadas junto a Marinha do Brasil. (pesquise sempre antes de fazer, caso contrario terá que refazer o curso que tem custo médio de R$1.000,00).

Dependendo de qual profissão o aluno seguir na plataforma não tem a necessidade do inglês por tanto não aceite venda casada de treinamento. ISSO É CRIME. DENUNCIE! Aos órgãos de defesa do consumidor. A língua inglesa existe há mais de 2000 anos, não existe mais nada de exclusivo em seu ensinamento e aprendizagem. Metodologias novas sim, mas essas terão que ser compradas, desenvolvidas ou ainda copiadas de professores, empresas ou da internet. (nova pesquisa para vocês: vejam quem são os professores envolvidos e quais suas formações).

Outra coisa que deve ser analisada é a questão do salário inicial. O primeiro lugar que devemos pesquisar é o site do ministério do trabalho, no link CBO (Classificação Brasileira de Ocupação) que trata de todas as profissões existentes no Brasil. Exemplo: Plataformista (perfurador de poços) salário base R$ 1.400,00. Deve também ser consultado site como: www.clickmacae.com.br e/ou www.guiaoffshore.com.br onde poderemos observar quanto às empresas estão pagando e quantos profissionais elas estão necessitando.

O mercado de petróleo e gás está super aquecido por isso permite a entrada de empresas de treinamento sem nenhuma bagagem e administrada por pessoas sem nenhum compromisso com os alunos. Sendo assim só você, aluno, pode separar o joio do trigo (os sérios dos aventureiros). Nos sites das empresas sérias tem foto, nome e certificação dos profissionais envolvidos. Através de uma pesquisa minuciosa na internet (Google – cursos de petróleo e gás) a respeito da estória das pessoas por trás das empresas de treinamento. Não caia em propagandas “bonitinhas”. O que vale é o conteúdo do treinamento e principalmente quem está aplicando-o.

Não garantimos emprego (nenhuma empresa de treinamento pode garantir uma coisa que depende de vocês (alunos), vai ser sua desenvoltura e conhecimento durante o processo seletivo que garantirá sua colocação no mercado de trabalho). Nem faculdede oferece emprego para ninguém. O que uma empresa como a credibilidade da PLATAFORMA ESCOLA, com 5 anos de tradição, pode garantir é uma ÓTIMA QUALIFICAÇÃO e o CADASTRAMENTO EM 34 EMPREITEIRAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS À PETROBRAS.

Venha estudar com que está no mercado desde 2007, que já formou milhares de aluno que hoje boa parte está atuando no mercado de trabalho.

Não abra mão de estudar com profissionais realmente da área de petróleo e gás.

PESQUISEM SENHORES!!!

Um grande abraço!!!

André Luiz Palmeira Costa (Filiado ao Conselho Regional de Química – CRQ 3ª Região nº. 03252123).

TECNÓLOGO EM GESTÃO PARA INDÚSTRIA DE PETRÓLEO E GÁS. UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ (registrado nº. 0002188) e PÓS-GRADUADO EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DE POÇOS EM RESERVATÓRIOS DE PETRÓLEO E GÁS. UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ (registrado nº. 1573 livro 22, folha 48v)

Atualmente membro da Sociedade Brasileira de Geofísica (SBGf) e também do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustível (IBP).

Currículo LATTES – http://lattes.cnpq.br/5455990902792404





Funcionário da JBS morre após cair em máquina de processamento de aves

A JBS informou que o acidente aconteceu durante a higienização de um dos equipamentos da fábrica O funcionário da JBS, José Eudes Ferrei...