sexta-feira, 15 de abril de 2016

Campanha 'Abril Verde' alerta para acidentes de trabalho

O Ministério do Trabalho informou nesta sexta-feira (8) que vai participar da campanha "Abril Verde", que busca alertar sobre os acidentes de trabalho. O objetivo é estimular a adoção de procedimentos de saúde e segurança no trabalho e alertar para a importância de práticas que reduzam os números de acidentes. Em 2014, último dado disponível, foram contabilizados 704,1 mil acidentes de trabalho no país, sendo 2.783 mil mortes e 251,5 mil afastamentos por mais de 15 dias. Esse número foi 3% inferior aos 725,6 mil acidentes em 2013. Segundo o governo, os acidentes e doenças resultam em afastamentos e diminuição da capacidade produtiva, cujas consequências, muitas vezes, extrapolam o ambiente de trabalho. Homens jovens Os números do Ministério do Trabalho mostram que a predominância de homens jovens nas ocorrências no país. Do total de 704,1 mil acidentes e doenças do trabalho comunicados ao MTPS em 2014, 68% dos acidentados são homens (478,9 mil), a maior parte na faixa etária de 25 a 29 anos (80,5 mil). Neste mesmo período, 225,2 mil trabalhadoras foram vítimas de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho, ou, 32% do total, a maioria mulheres com idade entre 30 e 34 anos. Em números absolutos, e considerando o recorte regional, a maior incidência foi registrada na região Sudeste (379,4 mil), seguida pelo Sul (157,3 mil), Nordeste (85,7 mil), Centro-Oeste (50,3 mil) e o menor número de casos foi contabilizado na região Norte (31,2 mil). Tendência de queda Segundo Marco Pérez, diretor do Departamento de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional do Ministério do Trabalho e Previdência Social, a tendência é de queda do número de acidentes de trabalho nos próximos anos. De acordo com ele, isso se deve principalmente à alteração no perfil de empregabilidade no país, às transformações tecnológicas no processo produtivo das empresas e à rotatividade característica do setor terceirizado. "Cada vez mais estamos concentrando a mão de obra do Brasil em atividades do ramo terciário da economia, que são comércios e serviços. Com isso, o trabalhador se expõe a condições de trabalho que diminuem o risco de adoecer ou se acidentar", explicou ele. Acrescentou que as mudanças tecnológicas também implicam menores exposições a riscos. Doenças ocupacionais O governo observou que os registros de acidentes de trabalho incluem doenças relacionadas ao trabalho, ou seja, aquelas contraídas devido à exposição a fatores de risco, assim como aquelas desencadeadas ou agravadas pelas condições de trabalho. Nesta categoria, há uma diferenciação por gênero no perfil dos trabalhadores afastados. Em 2013, os transtornos mentais, doenças no sistema nervoso ou doenças osteomusculares e do tecido conjuntivo foram responsáveis pelo afastamento de 78% das mulheres que receberam o Auxílio-Doença Acidentário. No caso dos homens, 70% se afastaram por causa de traumatismos. Abril Verde O Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho é lembrado em 28 de abril, porque no ano de 1969 houve uma explosão na mina da cidade de Farmington, estado da Virgínia, nos Estados Unidos, matando 78 trabalhadores, informou o Ministério do Trabalho. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) também instituiu, em 2003, a data como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho. "Verde foi a cor escolhida por estar associada aos cursos relacionados à saúde. O símbolo é o laço verde", explicou o governo.
Postar um comentário

Indenização por morte em acidente de trabalho

Confira os 2 tipos de indenização a que têm direito os parentes de funcionário que morre após acidente de trabalho. A indenização por dan...