terça-feira, 21 de março de 2017

Desembargador revoga prisão domiciliar para Adriana Ancelmo

Juiz havia concedido à mulher de Sérgio Cabral, ex-governador do Rio, o direito de responder ao processo no apartamento do casal, no Leblon

Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral, vai continuar presa no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. Atendendo a um recurso do Ministério Público Federal (MPF), o desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, revogou nesta segunda-feira (20) a prisão domiciliar da ex-primeira-dama do Rio, contrariando o despacho da última sexta-feira (17) do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal.

De acordo com informações do portal G1, o juiz concedeu a ex-primeira-dama o direito de responder ao processo no apartamento do casal, no Leblon, Zona Sul da capital fluminense, levando em consideração que os filhos do casal, de 11 e 14 anos, não poderiam ficar sem a presença dos pais, já que Cabral também está detido. Para tanto, a residência não poderia ter telefone ou internet. 
No entanto, os procuradores do MPF consideraram que seria difícil realizar essa fiscalização e demonstraram receio de que Adriana Ancelmo pudesse movimentar o patrimônio oculto de Sérgio Cabral.
A ex-primeira-dama do Rio de Janeiro foi presa no dia 6 de dezembro, acusada de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa pela força-tarefa da Lava-Jato no Rio. 
Um pouquinho de bom senso não faz mal a ninguém!!!
Postar um comentário

Pena contra trabalho escravo deve ser maior, defende Raquel Dodge

Procuradora-geral falou na abertura de um seminário, em Brasília, sobre a sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos, que em deze...