quinta-feira, 27 de abril de 2017

Greve Geral: saiba o que vai parar no dia 28 de abril, no Rio de Janeiro

Nesta sexta-feira, 28 de abril, diversas categorias de trabalhadores devem paralisar as atividades, em decorrência da greve geral que está sendo organizada por todas as centrais sindicais do país, frentes, como a Brasil Popular, Povo Sem Medo e Esquerda Socialista, organizações políticas e entidades ligadas aos movimentos sociais. No Rio de Janeiro, assembleias vêm referendando a construção do movimento, que tem por objetivo lutar contra as reformas propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB). O movimento de mulheres que organizou o 8 de Março, também aderiu à convocação da Greve Geral. Os Rodoviários do Rio de Janeiro votaram em assembleia, nesta segunda-feira, greve a partir de 0 horas do dia 28 de Abril. 
Piquetes, paralisação de estradas, entre outras inciativas devem marcar a data. Ainda, será realizado um ato às 14h, na Alerj, convocado pelo movimento dos servidores, o Muspe, pelo sindicato dos educadores, o Sepe-RJ, pelas frentes Povo Sem Medo e Esquerda Socialista, entre outros setores. Às 17h acontecerá um ato-show na Cinelândia, organizado, entre outros movimentos, pela Brasil Popular. Comitês como o da Praia Vermelha, da UFRJ, que reúne estudantes e funcionários da universidade são inciativas que estão organizando o movimento pela base. O Esquerda Online está acompanhando o movimento e divulga os setores que já decidiram aderir à construção da greve geral na capital carioca e no conjunto das cidades fluminenses:
Veja as categorias que já realizaram assembleias e decidiram parar:
1) Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (SinproRio)
2) Rodoviários do Rio de Janeiro votaram participar da Greve geral do dia 28 de Abril 
3) Trabalhadores nas Empresas de Energia do Rio de Janeiro e Região (Sintergia)
4) Bancários Rio
5) Bancários Teresópolis
6) Bancários Baixada
7) Bancários Campos
8) Petroleiros Norte Fluminense (Sindipetro-NF)
9) Educadores Municipais e Estaduais (Sepe-RJ)
10) Docentes da UFRRJ (Adur-RJ)
11) Trabalhadores em Educação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Sintur-RJ)
12) Docentes do Cefet (Adcefet-RJ)
13) Servidores da Fundação Oswaldo Cruz (Asfoc SN)
14) Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev-RJ_
15) Professores da UFRJ (Adufrj)
16) Servidores da UFRJ (Sintufrj)
17) Trabalhadores dos Correios (Sintect-RJ)
18) Servidores Técnico-Administrativos CEFET-RJ (Sintecefetrj)
19) Docentes da UFF (Aduff)
20) Servidores da UFF (Sintuff)
21) Docentes da UERJ (Asduerj)
22) Petroleiros Rio de Janeiro já aprovaram greve nos terminais de Ilha D`água e Ilha Redonda (demais setores ainda realização assembleia)
23) Petroleiros Duque de Caxias concluem assembleias nesta segunda-feira (24)
24) Professores do ensino particular ( SinproRio)
25) Radialistas
26) Bancários Macaé
27) SinproMacae
28) Enfermeiras ( Sindicato das enfermeiras)
29) Intersindical Portuária
30) Trabalhadores do Colégio Pedro II ( Sindscope)
31) Trabalhadores do Incra ( Assincra)
32)ASCON Rio
33)Redes Municipais de ensino que vão aderir a Greve Geral (28/04):

1) Angra dos Reis
2)Araruama
3) Barra Mansa
4) Belfort Roxo
5) Cabo Frio
6) Casemiro de Abreu
7) Duque de Caxias
8) Guapimirim
9) Itaborai
10) Itaguaí
11)Japeri
12)Niterói
13)Nova Iguaçu
14)Paracambi
15)Paraíba do Sul
16)Petrópolis
17)Porto Real
18)Quatis
19)Queimados
20)Resende
21)Rio das Ostras
22)Rio de Janeiro
23)São Gonçalo
24)São João de Meriti
25)Saquarema
26) Volta Redonda
Postar um comentário

CARF vs ITAÚ: Escândalo do “financismo”

por: Paulo Kliass Jornais e televisão "se esquecem" de noticiar um escândalo de R$ 25 bilhões na esfera do Ministério da Faze...