sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Comportamento no Ambiente de Trabalho

Perder a compostura no trabalho pode ser mais prejudicial do se possa imaginar. Afinal, além da má fama conquistada entre os colegas, muitos profissionais podem ficar marcados por certos padrões comportamentais. E, acreditem, isto não é nada promissor, especialmente para aqueles que desejam mudar de emprego um dia.


Hoje, por exemplo, não é raro se deparar com candidatos cuja fama de mau comportamento já tenha alcançado o ouvido de recrutadores de outras corporações.

Por isso, fique atento! Dar sequência a fofocas, falar mal de outros profissionais ou mesmo pegar no sono naquela reunião cheia de gráficos e números pode impactar sua carreira de uma forma nada positiva.

Contudo, se você é dessas pessoas que, de fato, se importam com as regras de etiqueta e que não abrem mão de manter uma imagem positiva na organização onde atua, fique por dentro dos dez principais comportamentos mais inadequados no ambiente de trabalho e fuja da marcação.

Para auxiliar os candidatos nesta tarefa, o Portal InfoMoney consultou a opinião da vice-presidente da ABRH Nacional, Elaine Saad e da especialista em etiqueta corporativa, Licia Egger, que juntas ajudaram a listar dez dicas de como agir.

Comportamento de risco - Confira abaixo as 10 orientações informadas pelas profissionais:


•Fuja da fofoca – considerado um dos piores comportamentos no ambiente de trabalho, a fofoca pode comprometer, e muito, a imagem de um trabalhador. Aquele que faz a fofoca geralmente costuma ser visto pelos próprios colegas como alguém nada confiável que pode, a qualquer momento, falar até mesmo de seu maior confidente.

•Seja discreto e evite críticas em público – criticar o trabalho realizado pelo colega em voz alta ou na frente de outros profissionais também não costuma ser um comportamento apropriado. Além de constranger o profissional, ao expor suas falhas, quem tem este tipo de atitude costuma ser visto como alguém inseguro e antipático.

•Equipamentos da empresa são para fins profissionais – utilizar a máquina de xerox, impressora e o telefone da empresa para resolver assuntos pessoais sem autorização causa um desconforto enorme dentro da corporação. As empresas possuem um controle de custo baseado nas despesas corporativas e não individuais de cada empregado. Deixe para resolver as questões pessoais após o expediente.

•Reclame menos – ninguém gosta de conviver com alguém que passa o dia reclamando de tudo: seja do ar-condicionado, seja do clima, do equipamento utilizado no trabalho etc. Por isso, reclame menos e avalie bem se o comentário que deseja tornar público é realmente interessante para os demais colegas de trabalho, antes de fazê-lo.

•Participe das reuniões – aproveitar a ocasião para tirar aquele cochilo, fazer desenhos aleatórios no bloquinho de notas e pensar em sua lista de compras da semana pode revelar falta de interesse e desatenção. Por isso, evite este tipo de comportamento e tente participar mais das reuniões, contribuindo com ideias e sugestões que possam torná-la mais interessantes e atrativas.

•Preserve-se – evite fazer comentários da sua vida pessoal para os colegas de trabalho. Isso causa uma exposição desnecessária e pode deixar o trabalhador à mercê de comentários maldosos, piadinhas e até mesmo de armadilhas no ambiente profissional. Seja discreto.

•Cuide da sua vida – nem pense em falar mal dos outros ou mesmo da empresa em que atua para alguém do trabalho. Isso coloca o funcionário em uma posição complicada e revela uma certa insatisfação profissional, que pode ser agravada quando chega ao ouvido de terceiros ou da chefia.

•Atenção ao horário – contratempos à parte, atrasos frequentes podem se mostrar um péssimo negócio para quem deseja passar uma imagem de responsabilidade e credibilidade dentro de uma organização. Segundo as especialistas, atrasos demonstram que o profissional não só administra mal o próprio tempo, mas também revela desorganização e, acima de tudo, incompetência.

•Cuidado com os palavrões – que palavrões e trabalho não combinam todos sabem, mas nem sempre é possível se lembrar disso, especialmente nos momentos de raiva. A dica aqui é apenas usá-los na 'hora certa' para não ser taxado como alguém grosseiro. Alguém que não tem o controle sobre o que diz mostra incompetência social para lidar com determinadas situações que exigem postura e representa mal a empresa onde atua.

•Peça emprestado – o uso de objetos pessoais e corporativos que tenham sido destinados a certos profissionais deve ser formalizado de forma adequada. Peça sempre emprestado e apenas use aquilo que lhe for permitido. Existem pessoas que não se importam em dividir determinados materiais, mas outras não abrem mão de seus pertences e só os emprestam de bom grado mediante uma solicitação prévia.



Postar um comentário

Funcionário da JBS morre após cair em máquina de processamento de aves

A JBS informou que o acidente aconteceu durante a higienização de um dos equipamentos da fábrica O funcionário da JBS, José Eudes Ferrei...